Categoria: Dicas

Esse post também é totalmente baseado na minha opinião e blablablá. 

As pessoas vivem se perguntando por onde começar, por qual começar e quando começar. Se a dúvida fica entre blog e YouTube, eu vou fazer minha votação: YouTube. 

Blog ainda está “em alta”, claro. Mas já reparou que todas as blogueiras saíram dos textos e fotos e foram também para os vídeos? As mais populares, as mais experientes…Porque YouTube meio que é a TV da nova geração. Podemos assistir o que queremos, quando queremos e com quem queremos. Podemos pular o comercial, pausar pra ir fazer pipoca, dar uma opinião para ser vista (comentários) e ainda interagir com quem gosta da mesma coisa que a gente. Quer mais o que? 

Não que a TV vá falir ou que os blogs não sejam mais importantes. É aquilo de que “tem espaço pra todo mundo”. Mas o YouTube vem conquistando mais as pessoas, por ter esse contato mais real. Você pode ver o jeito da pessoa, a fala e rola até uma identificação maior das pessoas. 

2

Acho que o YouTube e blog, complementam um ao outro. Mas desde que comecei a postar com frequência no YouTube, os leitores aqui do blog também aumentaram e tive inclusive ainda mais interação das pessoas. E a diferença foi bem notória! Os leitores daqui também foram para o YouTube, claro. E se algum vídeo precisa de mais alguma informação, eu posso colocar aqui em forma de post. 

Não que eu vá abandonar o blog, ou esteja dizendo para você abandonar o seu e muito menos deixar de criar um. Aqui o conteúdo quem faz é a mesma pessoa, mas de um jeito diferente. Não dá pra eu escrever um texto e postar no YouTube, certo? Então eu amo como um complementa o outro. Só acho o YouTube um contato mais direto. E é onde está “bombando” no momento. 

Eu comecei somente com o blog. Fiz um vídeo e deixei por isso mesmo. Depois fiz mais um e amei editar, gravar e tudo. E hoje não abro mão de nenhum. Então se você pode, faça os dois, porque eles realmente se complementam. Mas se você precisa escolher só um, voto no YouTube. Se você tem vergonha de gravar, o blog pode ser um bom primeiro passo para ir se livrando disso (meu caso). 

E vocês que já tem blog/canal, por onde começaram? Beijos <3

Instagram | FanPage | Snap: GabsVerissimo

Um assunto que divide opiniões, e que definitivamente tem prós e contras pesadíssimos. E eu já adianto que esse vídeo não tem nada de estatístico, é todo feito da minha opinião e – curta – experiência nesse meio, ok? 

Do tempo que estou no YouTube, esse é o segundo VEDA que vejo acontecer e não participo. O motivo eu conto no fim do post, porque quero ir direto ao ponto. 

Você vai fazer VEDA. Ok então vamos lá:

– Você precisa ter tema e assunto para 31 dias. Se você já grava vídeos, sabe o trabalho que dá. Agora imagina fazer todo o processo, desde arrumar tudo para gravar, até o fim da edição e subir para o YouTube. Cê tá psicologicamente preparado pra isso? kakaka

– Você precisa começar a gravar antes de o mês começar, para evitar atrasos, e te dar uma “folga” de prazo (é o que eu faria).

– Considere: Se o seu canal é pequeno, ele precisa de divulgação, certo? Você vai ter tempo para isso? Porque o que é um canal que está começando, sem divulgação. Certo? 

– Alem do tempo de separar tema, produzir, editar e divulgar, você tem que responder aos seus comentários (do público que você quis atrair). E tem que ter tempo pra comer e tomar banho também, né? Será que dá? 

– E se você “não aguentar” / desistir? Nesse caso, é pior desistir do que não fazer. As pessoas que estão acompanhando seu canal, vão ficar sem entender se você parar no meio do mês, de postar todos os dias. Mesmo que você poste uma explicação depois, elas vão ficar decepcionadas. Uma YouTuber começou a participar do VEDA e desistiu. Depois ela deu a explicação de que não estava dando visualizações. Ok, foi uma satisfação. Mas quem disse que as pessoas gostaram? As pessoas acharam que ela não teve comprometimento com o seu público. Então ou vai ou racha, meuô! 

Sem Título-3

VEDA atrai público?

Aí vai de você, do seu canal e conteúdo. Se os seus vídeos são com uma boa qualidade, se você domina os temas que fala, e já tem uma boa interação com o seu público, sim!! O VEDA vai atrair curiosos, público e novos leitores que vão começar a te acompanhar. 

Se você vai fazer vídeos “menos caprichados” por conta da correria, se não tem muito tema e nem uma certa interação com o seu público, então provavelmente não. Ou seja: depende de você! Não tem resposta certa. Os canais grandes que fazem VEDA com certeza vão ter retorno do esforço que é fazer vídeo todos os dias, afinal eles tem muita interação, um público enorme e não precisam de tempo para se divulgar de outras formas, já que o canal e o conteúdo deles faz isso por si só (fora divulgar nas redes sociais). 

Então eu, Gabriela acho que um canal pequeno pode não ter tanta estrutura nem retorno para participar do VEDA. Ou acho que é muito trabalho, para pouco retorno. 

“Ah mas você tem que fazer por prazer, porque gosta. Se uma pessoa te assiste já tá bom.” Eu já faço vídeos porque gosto. E por prazer. Este tipo de evento exigiria muito de mim, e eu ficaria frustrada por ser merecedora de um certo retorno e não ter! Afinal, quem faz VEDA merece, né? 

Sem Título-4

Por que eu não vou participar? O meu motivo principal, é “pessoal”. O tempo que levo para editar os vídeos, não daria conta. Não, minhas edições não tem nada demais, mas o programa que eu uso demora horrores para renderizar um vídeo. Os últimos dois vídeos (de 1o min. cada) levaram 3 dias para ser editados. Meu canal é pequeno, eu não teria tempo para divulgar e nem para fazer as necessidades talvez kakaka. Então com o tempo e trabalho que eu teria, eu não ia ter tempo para buscar o retorno. Entendem?

E vocês, o que acham? Me contem porque opinião é igual………..

Beijos! <3

Instagram | FanPage | Snap: GabsVerissimo

Primeiro que isso não é propaganda de nada, ok? Só quero compartilhar esse negócio que não me deixa ficar um dia sem jogar, real!! Esse é um estilo de jogo que já sabia que iria gostar…Só não imaginei que fosse viciar tanto, serião. 

Pra quem não cozinha nada na vida real, eu sei fazer várias coisas gostosas no jogo hahaha.

02

Você tem tempo para atender as pessoas, que tem nível de paciência…Se ele acaba, cê perde o cliente. Depois de alguns níveis, surgem novos pratos, ou um novo jeito de preparar alguma coisa. É só você atendendo, preparando e fazendo tudo. O carinha ali só corta as coisas que você dá pra ele. Você pode ir melhorando os ingredientes, ambiente e equipamentos comprando com seu dinheirinho e ouro. 

03

Prova de que estou viciada é que já liberei um novo restaurante, e é de comida mexicana. E estou mais confusa que tudo, porque as coisinhas são parecidas ): 

Uma coisa que até dá nos nervos, é você ter que esperar sua sacolinha ter “50”, pra poder jogar 5 vezes. Depois das 5 vezes (ganhando ou não) você tem que esperar a sacolinha se encher novamente. E te dá 1 sacolinha a cada 2 minutos mais ou menos. Então quando você tá no embalo da coisa…Você tem que esperar. Ou pedir pros migos. Ah! E o jogo é todo em inglês também.

05

E essa é a imagem que mais amo hahaha. Para vencer você tem como meta ganhar um valor de moedas, no tempo que ele te dá. Ou seja, atender muitos clientes, até completar a primeira estrelinha. Se você não completa a primeira estrelinha, você tem que refazer essa fase. Se você ganha, desbloqueia a próxima.

06

E essa é a imagem que mais detesto: Perdeu. Sem moedas suficiente para uma estrela. Quando eu tô naquela empolgação, e fazendo a fia correr pra lá e pra cá e aparece essa mensagem: minha boca faz igual a desse cara. 

Então ele é um jogo que você tem que ser dinâmico e tem que lembrar de como faz os pratos. Todo mundo baixando e me mandando sacolinha ok? Obrigada, de nada.

Beijoss <3

Instagram | FanPage | Snap: GabsVerissimo

Já que dei dicas para quem quer fazer vídeo, em vídeo, vou compartilhar também pra quem quer ter um blog. 

Fiz um “desabafo” lá na página essa semana, porque eu realmente não entendo algumas pessoas. Sempre alguém vem conversar dizendo que tem vontade de criar um blog, mas…Sempre tem um “mas”. Então que essa dica sirva como um empurrão, tapa, surra ou grito pra você que está nessa situação:

1) Pare de inventar desculpas e colocar empecilhos para você mesmo

Sim. Porque é o que mais acontece. E eu posso dizer isso, porque a quantidade de pessoas que vem me dizer “quero ser blogueira, MAS…” Não tem “mas”, minha gente! Pra ninguém! Mas o que? A menos que você não tenha dedinhos para digitar o seu texto, nem cérebro para pensar, aí sim você tem o seu porém na história. Se não, não. 

Você acha que uma menina de tantos anos pode fazer sucesso?” “Você acha que uma menina morando em tal cidade pequena pode fazer sucesso?”. Sabe o que eu acho? Que você tem que primeiro parar de me perguntar e ir lá tentar e se esforçar pra fazer o sucesso que cê quer. Todo mundo é capaz. Se você mora no fim do mundo e for bom e dedicado, mas é claro que você pode fazer sucesso e fazer o que você quiser, inclusive. Mas se você mora no fim do mundo, é capaz mas fica aí arranjando desculpas pra tirar a bunda do lugar pra ir atrás do que você quer, então não. Então aqui vai, um trecho do meu desabafo, no facebook pra vocês: 

Se você não sabe de alguma coisa, vai lá e pesquisa! Sou do seguinte pensamento: QUEM QUER DÁ UM JEITO!  Vou sempre ajudar vocês que tem dúvidas, só não me venham com “mas”, que é o obstáculo que vocês mesmas colocam. NISSO, eu realmente não posso ajudar. Somente vocês mesmas.

E nada se consegue sem esforço! Obrigada, de nada.”

2

O que um café tem a ver com isso? Não sei, ninguém sabe. Pode ser pra você acordar pra vida (ou eu tô sem imagens que expressem o tema).

2) Decida qual plataforma você vai usar

As mais usadas são: WordPress e blogger. Isso é uma escolha meio que pessoal. No blogger, tem vários layouts grátis e dizem que tem mais indexação do google, e é fácil de mexer também. Eu uso o wordpress, porque sempre usei e gosto. Se você não entende nadinha de mexer em blogs, separei um link que alguém que entende dos dois, explica as vantagens e desvantagens de cada um, CLIQUE AQUI. Outra opção é cê criar uma conta em cada, fuçar nos dois e ver qual gosta mais! 

3) Nome do blog

Ele pode ter um nome sugestivo para os assuntos que você vai abordar lá ou ter o seu nome. Outra decisão bem pessoal, já que só você sabe do que você vai falar lá no seu cantinho. Só não escolhe nomes muito longos, ou difíceis. Ou longos em inglês. Tem MUITO blog hoje em dia, certo? O nome do seu, é importante para as pessoas voltarem a visitar lá. 

Como eu escolhi o meu: Gosto do meu sobrenome. Sou baixinha. Voilà! 

4) Deixe tudo arrumado

Não é só criar e sair postando. Vê um layout bonitinho, que tem fácil acesso à comentários. Pensar no que você vai colocar ali do ladinho, onde você coloca sua foto e se descreve em poucas palavras. Crie uma página que fale sobre o seu blog, cria um e-mail para as pessoas falarem com você também e coloque seu contato. (Para ver exemplos, clica nos links em rosa).

É importante já criar sua página no facebook do blog também, para as primeiras pessoas que gostarem já darem sua curtida lá.

5) Crie posts e vai!

Com o blog criado, você só precisa manter ele. Posts frequentes, com imagens e caprichados pra quem vai te ler. O vídeo é antigo, mas ainda é válido. Tem dicas importantes pra vocês aqui e exemplos do que NÃO fazer: 7 erros de blogueiras iniciantes (clique para assistir).

Vou fazer mais posts sobre o assunto, e o que vem depois disso, com muitas dicas importantes também, viu? Qualquer dúvida, estou à inteira disposição e os comentários estão aí pra isso! O inbox na página também! 

Beijos <3

Instagram | FanPage | Snap: GabsVerissimo