Categoria: Textos

A dona desse blog mudou. Mas é a mesma. Dá pra entender? A Gabriela que parou de postar aqui há dois meses, (sem dar notícias, eu sei) passou por 60 dias de constantes mudanças. Ela se perdeu na sua própria mente, e teve diversos conflitos consigo mesma.

Agora, voltando a falar na primeira pessoa: oi, voltei! 

Olhando pra trás, dá para ver meus interesses, pensamentos e planos…E olhando daqui, de agora: quanta coisa mudou. Olhando pra frente, bem… não dá pra ver nada. Eu ainda tenho a mesma rotina, meu emprego é o mesmo, convivo com as mesmas pessoas todos os dias e  não conheci gente nova. Só conheci a nova eu mesma. Que vai ter mudado daqui a dois meses também. Ou amanhã, quem sabe? 

002

Me vi em situações que não sabia lidar, e conheci o tal do estresse de uma forma nada boa para um começo: intensa. 

Eu posso ainda não saber o que eu quero fazer de faculdade, ou da minha vida. Eu sei o que eu não quero. Já é um começo?

Chega a ser engraçado o fato de olhar para trás, e ver o quanto eu mesma mudei… de ideia (isso acontece o tempo todo), de cor de batom favorita e até de sonhos. Não sabemos até onde podemos chegar, ou o quanto podemos amadurecer…Não dá para saber nadinha do futuro, e cheguei a conclusão de que isso me assusta pra caramba. Mas deixa eu olhar para o aqui e agora. Sou a mesma menina que sonha acordada, e que quer ganhar todos os sorrisos possíveis. A essência é a mesma. Não sou a mesma de ontem, e talvez eu mude tudo em mim daqui ha 5 minutos. Se tudo isso pode acontecer em tão pouco tempo, imagine o que acontece em dois meses?

Com um sorriso no rosto, e um “oi” acanhado, me imaginem: voltei. 

Depois de algum (muito) tempo sem postar, finalmente: um post explicando tudo. Cada uma das coisas que “aprendi/entendi” estando longe do blog, foi meio que um motivo para eu ter me afastado daqui. Então, chega de encher linguiça e vamos direto ao ponto? 

1 – Tudo bem o blog ficar sem post de vez em quando.

Dá pra ver que eu levei o número um bem a sério e a longo prazo né? hahaha sorry. Então, eu ficava muito fissurada por manter o blog atualizado 6 dias por semana. Por favor, ninguém tente me entender!! As vezes bate aquele tal do “bloqueio criativo”, e aí fica difícil né? Teimosa que sou, ficava até tarde, me fazendo fazer um post hehe…atrasava meu sono, e não funcionava direito durante o dia, e acabava ficando estressada. Vocês leram bem a parte do “ninguém tente me entender”, né?

2 – Quando seu “hobbie” se torna uma obrigação…

Ele acaba se tornando chato. E foi meio o que aconteceu. Se tornou uma obrigação, que acabou me deixando “pilhada”…Foi aí que tirei a conclusão de que precisava dar um tempo, descansar a cabeça e tentar colocar ela no lugar. E isso aqui tinha que voltar algo que eu gosto de fazer, e não algo que tenho que fazer.

3 – Quem daqui gosta, aqui fica…

Na verdade, isso tem a ver com atualização. Conclui que, quem gosta do meu cantinho, vai sempre estar por aqui. Tendo posts todos os dias ou não…É claro, que eu me esforço pra manter o blog atualizado, mas com as obrigações que temos, nem sempre dá. E tudo bem se não der…

4 – Sai dimim loucura

Se dedicar a algo é bom. Mas quando isso te impede de fazer outras coisas, tem efeito contrário. Acabei deixando de fazer muitas coisas por causa do blog. Podem me achar louca, mas eu sou intensa assim 99% das vezes hahaha.

5 – Tem alguma coisa faltando…

Com esse tempo longe, assisti 8 temporadas que nem louca de “Desperate Housewives”, fiz coisas que quis, a hora que quis e quanto eu quis. Não fiquei preocupada com o post de amanhã…Até que senti falta de algo: era o blog. Nem sequer passou pela minha cabeça parar com isso aqui. Mas, eu precisei tirar uma mini férias, e voltar dedicada…mas menos intensa.

Espero que vocês entendam, e voltem pra mim também :) 

Beijosss <3

PS: Boas festas pra vocês! Com muita comida boa, risadinha e união com a família! Amanhã tem mais!

 

É um lugar escuro, onde não entra luz, onde não entra Sol e nenhum raio de esperança. Porque o passado, é algo para ficar ali, no passado. Não é uma página virada. É um livro terminado. Temos que ler novas histórias agora. Olhar pra frente. Ah, se olhar para trás nos tornasse de pedra (literalmente). Seria muito mais fácil seguir em frente pra você, se essa fosse uma realidade? Ou você também estaria enfeitiçado?

Sabe, não tem problema em sentir saudade de uma fase boa. Ou de uma pessoa boa. O problema, é não aceitar que há tempos e tempos, que as coisas mudam. E o tempo não espera ninguém, não perdoa ninguém e nem escuta ninguém: ele simplesmente passa. Deixa aquela história bonita, continuar sendo bonita. Deixa aqueles abraços continuarem no topo da sua lista, dentre os melhores que você já recebeu. Mas se dê oportunidade, de conhecer novos sorrisos, e escrever novas histórias. Se você vive no passado, você não vive o melhor: o agora. Também dão outro nome à ele. Se chama presente. Já pensou no que isso significa? É um presente! A vida te dá o momento de agora, para construir, ser e viver o que você quiser.

03

Dá pra ir a praia, dá para passar o dia todo em casa vendo série ou dá para ir às compras com as amigas. Dá pra fazer tanta coisa com esse presente! E que presente!! Ele é tão mais real, palpável e claro que o passado.

É muito fácil ter pena de si mesma, e se fazer de vítima, por não poder ter a vida que tinha, lá no passado. Mas eu nunca gostei das coisas fáceis… Um belo dia, resolvi que as coisas deviam se ajeitar. A cama teria que mudar de lugar, e tirei a TV do meu quarto também. Organizei meus perfumes e meus arquivos no computador. É tão fácil ajeitar as coisas que possuímos quando queremos. Então, já que eu me pertenço, ajeitei tudo por aqui também. Não sabia que o primeiro passo era querer. Então eu quis, e pronto: coloquei o passado em seu lugar. No passado. Conclui que lá, não encontraria coisas ou pessoas que me levariam para frente. Escrevi só as coisas bonitas no livro que estava terminando de escrever. Estava na hora de começar outro.

Pare de reclamar e agradeça mais! Tem coisa mais chata, que uma pessoa reclamona? (claro que tem, mas nós vamos fingir que não, pra deixar esse defeito com intensidade) Pessoas que reclamam o tempo todo, passam negatividade para quem está a sua volta, e até tem o poder de desanimar quase qualquer um.

Uma reclamaçãozinha não faz mal a ninguém, chega até aliviar a gente. Mas, quando isso se torna um hábito, o efeito é contrário: só nos faz mal. Já parou para agradecer tudo o que você tem? 

1 – Pare de olhar para as coisas que você não tem, e preste atenção nas que você já conquistou.

2 – Esqueça as pessoas que passaram por aqui só pra bagunçar sua vida. Veja quantas pessoas importantes a vida trouxe para você. Você já agradeceu por elas?

3 – Você já acompanhou de perto alguém que tem alguma doença grave? Quanto a vida obrigou essas pessoas a viverem de um jeito que elas não queriam? E você tem aí, todas as escolhas na sua mão. E saúde (tim tim)! Mais um motivo pra agradecer.

01 pray

4- Ao invés de reclamar sobre alguma coisa ruim que está acontecendo, vá atrás da solução para aquilo. Reclamar não vai adiantar absolutamente nada!

5 – Lembre das coisas boas que já te aconteceram. E crie novas. É só começar…

6 – Não leve as coisas tão a sério. E nem com tanta intensidade.

7 – Aprenda a neutralizar. Neutralize o que aquela pessoa que não tem nada a ver com sua vida disse, que te chateou. Esqueça aquele cara que foi ignorante com você, só porque o dia dele estava ruim. O seu vai continuar sendo maravilhoso. Ou você pode ficar emburrada pelo que aconteceu pelo resto do dia. A escolha mais uma vez, é sua.

02

8 – Dê mais valor as coisas simples, e sem valor material. Já cheguei a achar que uma coisa material me faria muito feliz, e fez. Mas aquele momento de conquista vem, nos alegra e passa. E as coisas boas que você fez para quem você ama? Dançar com minha irmã, e brincar com meu irmão os fazem felizes e eu me divirto – e como! – também.

9 – Seja positivo. Coisas ruins volta e meia acontecem. Ser irritantemente positivo, faz um bem danado pra você mesmo. Você não se chateia atoa, ou não deixa nada te abalar.

10 – Substitua o hábito de reclamar, pelo de agradecer. Faça o teste.